Anúncio Responsivo

02 setembro 2014
Você já pensou em adotar???
Eu confesso que esse é um sonho antigo...
Sempre achei que se cada um que tivesse um pouco mais de condição, adotasse uma criança, não teriam tantos orfanatos cheios por aí... Tantos menores metidos no mundo do crime e uma série de outras histórias...
Sempre em emociono quando vejo uma história envolvendo adoção. Uma vez vendo TV, no programa Caldeirão do Huck, vi uma senhora de Joinville SC, com XX filhos. Um exemplo, dedicação, amor...
Também tive um exemplo mais próximo, minha professora da faculdade tinha dois filhos biológicos, queria adotar mais uma menina, mas quando se encantaram com uma no orfanato ela falou: tenho mais 3 irmãs! Ao todo seriam 4 meninas que não queriam se separar. No fim, ela e o esposo adotaram as 4 meninas, ficaram com 6 filhos!
Veja o vídeo que conta um pouquinho a história deles, tenho certeza, vai se emocionar!

Você quer adotar? Quer receber em seus braços e em seu lar uma pessoa que precisa ser amada, acolhida, educada e orientada?
Quer dar para essa criança o que dá para seus filhos ou daria se tivesse?
Claro que muitas pessoas que adotaram relatam problemas com a criança. Mas ao meu ver são 2 pontos cruciais:
1- Você realmente tem que estar de cabeça e braços abertos para essa experiência, consciente do trabalho, responsabilidade e dedicação.
2- Problemas você pode ter com uma criança adotada ou com uma biológica. Não temos garantias quanto à isso. Um filho biológico pode cair nas drogas, roubar, ser mau educado, não se dar bem profissionalmente, ter uma opção sexual diferente, ter problemas psicológicos. Isso são coisas que podem acontecer com QUALQUER um, incluindo eu e você! Independe se sem seu DNA ou não...

Cada experiência é uma, e você deve estar consciente e preparado para isso.
Ter filho nos dias de hoje é difícil de qualquer jeito. Tantas dificuldades, guerras, perigos... É uma batalha diária! Mas quem quer dar amor, proporcionar uma vida digna, e formar uma família maior enfrenta um leão por dia sorrindo!
O abraço sincero, um "mamãe" chegando em seu ouvido, uma canção de ninar, uma corrida no parque, com certeza isso não tem preço!
Inunda seu coração e te deixa profundamente mais feliz!
Fiz uma pesquisa para verificar detalhes de como adotar uma criança aqui no meu estado, mas na internet a maioria do judiciário já tem a relação de documentos, todos os dados direitinho. Tem acompanhamento com assistente social, que vale à pena bater um papo com elas.
Eu mesma conversei com uma e é bem esclarecedor. Abordam vários pontos de vista interessantes.


Como Adotar uma Criança em São José - SANTA CATARINA - SC

1 Visite uma Vara da Infancia e Juventude
Dirija-se até a Vara da Infância e Juventude mais próxima de sua casa, com os seguintes documentos:
* RG
* Comprovante de residência 

2 Agende uma Entrevista
A vara agendará uma data para uma entrevista com o setor técnico. Você poderá selecionar o tipo físico, idade e sexo da criança desejada. Você receberá a lista dos documentos de que a vara precisará para dar continuidade ao seu processo. Estes documentos variam de vara para vara, mas geralmente são: - Cópia autenticada da certidão de casamento ou nascimento - Cópia do RG - Cópia do comprovante de renda mensal - Atestado de sanidade física e mental - Atestado de idoneidade moral assinada por 2 testemunhas, com firma reconhecida - Atestado de antecedentes criminais
3 Realize a Entrevista
Até dois meses, uma psicóloga do juizado agendará uma entrevista para conhecer seu estilo de vida, renda financeira e estado emocional. Ela também pode achar necessário que uma assistente social visite sua casa para avaliar se a moradia está em condições de receber uma criança.
4 Inclusão no Cadastro Nacional de Adoção
A partir das informações no seu cadastro e do laudo final da psicóloga, o juiz dará seu parecer. Isso pode demorar mais um mês, dependendo do juizado. Com sua ficha aprovada, você ganhará o Certificado de Habilitação para Adotar, válido por dois anos em território nacional. Seu nome estará então inserido no Cadastro Nacional de Adoção. Com o certificado, você entrará automaticamente na fila de adoção nacional e aguardará até aparecer uma criança com o perfil desejado. Ou poderá usar o certificado para adotar alguém que conhece. Nesse caso, o processo é diferente: você vai precisar de um advogado para entrar com o pedido no juizado.

"Outras Informações sobre Adoção

Quem pode adotar?
• Maiores de 21 anos, qualquer que seja seu estado civil
• O adotante deve ser 16 anos mais velho do que o adotado
• A Justiça não prevê adoção por homossexuais. A autorização fica a critério do juiz responsável
• Cônjuge ou concubino pode adotar o filho do companheiro

Quem não pode adotar?
• Avô não pode adotar neto
• Irmão não pode adotar irmão
• Tutor não pode adotar o tutelado
Quem pode ser adotado?
• Criança ou adolescente com, no máximo, 18 anos de idade, na data do pedido de adoção, cujos pais forem falecidos ou desconhecidos, tiverem sido destituídos do poder familiar ou concordarem com a adoção de seu filho.
• Pessoa maior de 18 anos que já esteja sob a guarda ou tutela do adotante na data do pedido de adoção.
O que é o Cadastro Nacional de Adoção?
O Cadastro Nacional de Adoção é uma ferramenta criada para auxiliar os juízes das varas da infância e da juventude na condução dos procedimentos de adoção. Lançado em 29 de abril de 2008, o CNA tem por objetivo agilizar os processos de adoção por meio do mapeamento de informações unificadas. O Cadastro irá possibilitar ainda a implantação de políticas públicas na área. Mais informações podem ser obtidas AQUI.
O que são os Grupos de Apoio a Adoção?
Os Grupos de Apoio à Adoção são formados, na maioria das vezes, por iniciativas de pais adotivos que trabalham voluntariamente para a divulgação da nova cultura da Adoção, prevenir o abandono, preparar adotantes e acompanhar pais adotivos, encaminhar crianças para a adoção e para a conscientização da sociedade sobre a adoção e principalmente sobre as adoções necessárias (crianças mais velhas, com necessidades especiais e inter-raciais).
Quantas crianças podem ser adotadas atualmente no Brasil?
Último balanço do Cadastro Nacional de Adoção (CNA), feito em 2011, mostra que no Brasil há atualmente 4.416 crianças e adolescentes aptas a serem adotadas.
Todas as crianças que vivem em abrigos podem ser adotadas?
Não, pois muitas têm vínculos jurídicos com a sua família de origem e, por isso, não estão disponíveis à adoção.
O que acontece quando aparece uma criança disponível dentro do perfil desejado?
Você é chamado para conhecer a criança. Se quiser, já pode levá-la para casa. Quando o relacionamento corre bem, o responsável recebe a guarda provisória, que pode se estender por um ano. No caso dos menores de 2 anos, você terá a guarda definitiva. Crianças maiores passam antes por um estágio de convivência, uma espécie de adaptação, por tempo determinado pelo juiz e avaliado pela assistente social. Depois de dar a guarda definitiva, o juizado emitirá uma nova certidão de nascimento para a criança, já com o sobrenome da nova família. Você poderá trocar também o primeiro nome dela. As relações de parentesco se estabelecem não só entre o adotante e o adotado, como também entre aquele e os descendentes deste e entre o adotado e todos os parentes do adotante.


Outros detalhes

• A criança ou o adolescente passa a ter os mesmos direitos e deveres, inclusive hereditários, de um filho legítimo.
• Quem é adotado recebe o sobrenome do adotante.
• A adoção é irrevogável, ou seja, a criança ou o adolescente nunca mais deixará de ser filho do adotante, nem mesmo com sua morte.
• Registrar como filho uma criança nascida de outra pessoa é uma atitude ilegal e desaconselhada por psicólogos e juízes. Essa prática - conhecida por adoção à brasileira - é crime de falsidade ideológica, previsto no artigo 242 do Código Penal, com pena de reclusão de 2 a 6 anos. Esta situação, normalmente, envolve intermediários que também podem ser punidos conforme o artigo 237 do Estatuto da Criança e do Adolescente.Além disso, os pais biológicos podem recorrer à Justiça a qualquer momento para reaver o filho. Na adoção à brasileira, a história de vida e de origem da criança desaparece. E no futuro, isto pode gerar inquietação e problemas para o adotado."


Uma decisão séria como essa não se toma da noite para o dia, e também não sem informações!
Em alguns locais existem grupos de adoção que participam de cafés, palestras, dividem opiniões, experiências, com pessoas que querem adotar e pessoas que já adotaram!
Um ponto legal é que você não precisa ser casado(a) para adotar. Para solteiros também é possível realizar esse sonho. E casais gays já conseguiram adotar também :)
Viva o amor!

Anúncio bloco 3

Postagens populares

Anúncio 336x280

Ana Ottobeli

Ana Ottobeli
Administradora, Funcionária Pública, artesã, youtuber, mãe e blogueira iniciante com o "Super Sinceras". Crítica, bem-humorada, viajante apaixonada, filha de Deus, manteiga derretida. Mergulho no mar de minhas emoções coloridas :)

O que você está procurando?

Anúncio 300x250

Curta nossa página e receba as postagens pelo Facebook

Tecnologia do Blogger.

Anúncio 728x90

TAGS

Dicas (527) Economia (389) Faça Você Mesmo (380) Como fazer (300) Decoração (297) DIY (272) artesanato (222) Customização (178) Amor (172) Reciclagem (167) Festa (152) Casa (97) Relacionamento (74) Viagem (53) Receitas (50) Beleza (49) Amigos (43) Comportamento (41) Presentes (38) Look (23) Dieta (19) Cabelo (15) Garimpos (15) Papo de Márcia (9) Pilates (9) Make (7)

Arquivo do blog

Seguidores

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *